Anxiety

The GAD – Generalized Anxiety Disorder is one of the most underdiagnosed psychiatric disorders, being one of the most prescribed diagnoses by Psychiatrists and Psychologists. One of the main features is a persistent and excessive worry as well as are usually accompanied by some physical symptoms related to hyperactivity and muscle tension. Noting that these symptoms are common: Muscle pain, difficulty relaxing, fatigue, tachycardia, insomnia, and sweating.
In order for the diagnosis to be made it is of the utmost importance that these sitomas directly interfere in the day of the subject and cause significant suffering, that is, cause an impediment to perform the simple tasks of the day today. Rarely do patients seek a mental health professional, opting for a general practitioner or doctors of other specialties, it is still a great taboo to accept and seek help, and in some cases is accompanied in comorbidity with depression and dysthymia – It is a type of depression that is characterized by a lack of pleasure or fun in life and by the constant feeling of negativity. Symptoms of dysthymia extend for at least two years.
The GAD patient tends to worry about future events, tends to interpret these events as ambiguous and threatening. One of the main difficulties is to live the present, the here and now, can spend weeks “worried” about a trip, a test, a job interview, or any “pre-occupation” and stop performing routine activities, develop insomnia or hypersomnia
The treatment for GAD is performed through therapeutic follow-up, and in some cases with pharmacological treatment. In summary, therapy allows the patient to better understand and deal with symptoms through relaxation techniques, counseling, guidance, understanding of the symptoms and acceptance of the present. Meditation is also an alternative that helps the patient to get a relaxation and stop thinking about the future event.
It is of the utmost importance to adhere to the treatment until the end so that the effects gradually decrease because the GAD has no cure, this anxiety can come and go when we stop taking care of our mental health because we think it’s okay! Ideally, always be aware of the symptoms and seek help whenever you need it!

O TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada é um dos transtornos psiquiátricos mais subdiagnosticados, sendo um dos diagnósticos mais prescritos por Psiquiatras e Psicólogos. Uma das principais características é a preocupação persistente e excessiva, bem como são comumente acompanhadas de alguns sintomas físicos relacionados à hiperatividade e a tensão muscular. Ressaltando que entre estes sintomas são comuns: Dores musculares, dificuldade de relaxar, fadiga, taquicardia, insônia e sudorese.
Para que o diagnóstico seja realizado é de suma importância que esses sitomas interfiram diretamente no dia dia do sujeito e causar um sofrimento significativo, ou seja, causar um impedimento de realizar as tarefas simples do dia a dia. Raramente os pacientes procuram um profissional da saúdem mental, optando pela procura de um clínico geral ou de médicos de outras especialidades, ainda é um grande tabu a aceitação e a procura por ajuda, e em alguns casos vem acompanhado em comorbidade com depressão e distimia – É um tipo de depressão que se caracteriza pela falta de prazer ou divertimento na vida e pelo constante sentimento de negatividade. Os sintomas da distimia se estendem por pelo menos dois anos.
O Paciente com TAG apresenta tendência a se preocupar com eventos futuros, tende a intrepretar estes eventos como ambíguos e ameaçadores. Uma das principais dificuldades é viver o presente, o aqui e agora, podem passar semanas “preocupados” com uma viagem, uma prova, uma entrevista de emprego, ou quaisquer “pré ocupação” e deixar de realizar atividades rotineiras, desenvolver quadro de insônia ou hipersônia.
O tratamento para TAG é realizado através do acompanhamento terapêutico, e em alguns casos com tratamento farmacológico. De uma maneira resumida a terapia permite ao paciente compreender e lidar melhor com os sintomas, através de técnicas de relaxamento, aconselhamento, orientação, entendimento dos sintomas e aceitação do presente. A meditação também é uma alternativa que auxilia o paciente a obter um relaxamento e deixar de pensar no evento futuro.
É de suma importância aderir ao tratamento até o final, para que os efeitos diminuam gradativamente, pois a TAG não tem cura, essa ansiedade pode ir e voltar quando deixamos de cuidar da nossa saúde mental por achar que está tudo bem! O ideal é sempre estar atento aos sintomas e procurar ajuda sempre que precisar!

Vanessa Laurentino - how to work with anxiety

Leave a Reply